quinta-feira, 8 de dezembro de 2016

Niacin ‎- (2001) Time Crunch


O que falar de um disco que é cinco estrelas do início ao fim? Caramba! Nem sei por onde começar. Bem, a porradaria virtuosística quando começa não tem descanso, e é de fazer-nos perder o fôlego. Os tiozinhos do Niacin provam que é panela véia que faz comida boa! Uma batera porretísssima, um baixo incendiário e um teclado devasso, insano e viril. Falo de gente que toca com gosto e sem medo de mostrar que sabe tocar. Falo da audácia de ir além do que já se sabe e que busca ir além do além, para experimentar um pouco mais, e para ver no que vai dar. Time Crunch, o quarto álbum de estúdio desses camaradas, é uma violenta digressão de técnica e beleza instrumental. Coisa de fritadores de notas e desbravadores de escalas melódicas infinitas. Progressive-Rock e Jazz-Fusion do Capiroto! Quente quentíssimo, pau pra toda obra! Dedilhados mortais nos teclados, viradas de bateria no capricho e com aquele requinte próprio do Jazz, e o baixo encorpadão pra dar aquele peso e groove que a bolacha merece. Dificilmente você passará indiferente a esta chapuletada de proficiência técnica doutro mundo!

Niacin ‎- (2001) Time Crunch:

01 Elbow Grease
02 Time Crunch
03 Stone Face
04 Red
05 Invisible King
06 Daddy Long Legs
07 Hog Funk
08 Glow
09 Damaged Goods
10 Outside Inside Out

Deguste um FULL Fluxo no Spotify:



Visite a página do artista: Niacin

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...