quinta-feira, 17 de janeiro de 2019

Phutureprimitive - (2004) Sub Conscious


Conheci o trabalho do Phutureprimitive por meio do seu excelentíssimo segundo álbum, Kinetik. Pensei que depois de ter ouvido algo tão extraordinário, a audição do seu primeiro disco, Sub Conscious, não me impressionaria tanto. Dei o play na bolacha de estreia do camarada e caí de cara no chão. Sub Conscious tem uma pegada completamente diferente, mais para os experimentos psydub e chillout; é claramente uma apresentação da alta qualidade musical produzida pelo DJ estadunidense, Rain. Linhas melódicas bem flutuantes e introspectivas, ritmo lento e groovado influenciado pelo dub, e fluxos psicodélicos profundos dum dark ambient, compõem a estrutura básica performática do álbum. Hipnotizador e anestésico, numa produção cuidadosa que evoca excursões psiconaúticas e meditativas. As batidas vão chegando fortes mas lentamente, na manha do gato e prontas para um bote discreto, onde passagens ascendentes te pegam de surpresa numa exaltação extática. Linhas progressivas se desenvolvem com precisão em soporíficos movimentos que nos lembram ritmos xamânicos e ancestrais. Confira!

Phutureprimitive - (2004) Sub Conscious:

01 Rites Of Passage
02 Darkness
03 Elysium
04 Ritual
05 Spanish Fly (Flamenco Dub Pt. 1)
06 Hyper-Sence
07 Drifting
08 Submerge
09 Dissolve

Deguste um fluxo:



Visite a página do artista: Phutureprimitive

sexta-feira, 11 de janeiro de 2019

Beats Antique - (2008) Collide


Tá aí um outro grupo que durante um período da minha vida também fez o meu cabeção. Mais um pouquinho de um novo mundo descortinava-se para mim com o Beats Antique, trio estadunidense de música eletrônica. Eu entrava aos poucos no círculo mágico do tribal fusion, e isso num momento muito especial onde esse tipo de música vinha carregado de grande significado para mim. Música eletrônica flertando com elementos orgânicos e dialogando com experimentalismos world music. Colide, o segundo álbum do grupo, é uma continuação de derivações tribais cuidadosamente delineadas em modernas experimentações ecléticas, e ainda com mais aprofundamentos estilísticos nos efeitos e arranjos. Os trabalhos posteriores da banda são apenas uma evolução dos maravilhosos experimentos que deram super certo. Integram o grupo: David Satori no banjo, viola, percussão e programações; Sidecar Tommy na bateria, piano, percussão e programação; e a deliciosa Zoe Jakes na programação e na sensualíssima dança do ventre, que faz das performances ao vivo do grupo uma coisa de outro mundo!

Beats Antique - (2008) Collide:

01 Beauty Hearts
02 Dope Crunk
03 Erase
04 Scratch
05 Roustabout
06 06 Nesatovo (Feat. Brass Menazeri)
07 Caterpillar
08 Slapdash Era
09 Sweet Demure
10 Milieu
11 Shrine
12 Horino (Feat. Brass Menazeri)
13 Roustabouts (BASSNECTAR Remix)

Deguste um fluxo:



Visite a página doa artista: Beats Antique

quinta-feira, 10 de janeiro de 2019

Ozric Tentacles - (2009) The Yumyum Tree


Ozric Tentacles é uma banda britânica de rock psicodélico. Formada em 1983, vendeu mais de um milhão de álbuns no mundo todo. Passou por várias mudanças de formação, tendo o guitarrista Ed Wynne permanecido como único membro original da banda. O grupo ganhou atenção por seu estilo experimental, que faz uso proeminente de sintetizadores, guitarras viajantes e samples. A música do Ozric Tentacles é uma mistura de funkjazzfusiondubreggaeambient music, com uma sonoridade influenciada por Steve Hillage e a banda Gong. Muitas de suas canções incorporam cadências temporais incomuns e timbres místicos de influência oriental. Além disso, a banda utiliza frequentemente arranjos complexos que incluem mudanças na fórmula de compasso e ritmos multi-versáteis. Esses recursos são frequentemente misturados com elementos eletrônicos, incluindo sintetizadores arpejados, densamente influenciados por camadas de música psy-trance e techno, abafadores, efeitos nas linhas de baixo e batidas eletrônicas programadas. The Yumyum Tree é o seu vigésimo-quarto álbum.

Ozric Tentacles  - (2009) The Yumyum Tree:

01 Magick Valley
02 Oddweird
03 Mooncalf
04 Oolong Oolong
05 Yumyum Tree
06 Plant Music
07 Nakuru
08 San Pedro

Deguste um fluxo:



Visite a página do artista: Ozric Tentacles

quarta-feira, 9 de janeiro de 2019

Entheogenic - (2008) Flight The Of Urubus


Entheogenic é um projeto musical composto por Piers Oak-Rhind e Helmut Glavar que cruza os limites do estilo musical. Desde o início dos anos 80, o músico e compositor austríaco Helmut Glavar fundou uma variedade de bandas, variando de punk e funk a new wave. Piers Oak-Rhind nasceu na Inglaterra e é designer de som, programador e músico desde o início dos anos 90. Ele estudou guitarra na London School Of Guitar. De acordo com os dois membros, a música deles mistura "eletrofonia colorista" com "som impressionista de orquestra". O uso de vocais orientais e ocidentais, instrumentos de sons tribais e um conjunto de sintetizadores construiu a base do som enteogênico. Entheogenic é um dos dois principais projetos psydub (junto com Shpongle) cuja experimentação influenciou enormemente a cena eletrônica psicodélica. O primeiro trabalho da dupla, Entheogenic, é um álbum conceitual que relata o conto de uma jornada com Ayahuasca, com melodias trance em camadas e arranjos texturalmente ricos. Flight The Of Urubus, sua quinta bolacha, traz ainda as fortes características desenvolvidas no debut álbum.

Entheogenic - (2008) Flight The Of Urubus:

01 Skullcap
02 Trara
03 Araras
04 Entheogen Spice
05 Microcondian
06 Urubus
07 Vervain
08 Fellowship
09 Rio Barra
10 Itaipava

Deguste um fluxo:



Visite a página do artista: Entheogenic

segunda-feira, 7 de janeiro de 2019

Younger Brother - (2007) The Last Days Of Gravity


Adoro estes projetos de música eletrônica que misturam elementos e efeitos orgânicos em seus trabalhos. Younger Brother é mais uma dessas duplas britânicas de DJ's trazendo deliciosos experimentos onde podemos identificar uma influência de estilos e características tradicionais da música eletrônica, casados com modernidades líquidas e psicodélicas. Aqui a qualidade excepcional do produto não poderia ser diferente, já que as cabeças do projeto são o excelentíssimos Simon Posford do maravilho Shpongle, e Benji Vaughan que também tem um lindo trabalho solo. A união de talentos com suas respectivas personalidades estilísticas é muito singular e evidente nos desdobramentos musicais de The Last Days Of Gravity, a segunda bolacha da dupla. Os elementos ultra-psicodélicos repleto de profundidades eco-ambientais e plasticidades orgânicas dum Shpongle, formam uma nova criatura auditiva ao acasalarem-se com o lado sinistro, sombrio e mais ambient do Benji Vaughan dum Even TundraThe Last Days Of Gravity é o meu álbum favorito da dupla. Vale muito a pena ouvi-lo! Pode confiar!

Younger Brother - (2007) The Last Days Of Gravity:

01 Happy Pills
02 All I Want
03 Elephant Machine
04 Your Friends Are Scary
05 I Am A Freak
06 Ribbon On A Branch
07 Sleepwalker Part I
08 Sleepwalker Part II
09 Psychic Gibbon

Deguste um fluxo:



Visite a página do artista: Younger Brother

sábado, 5 de janeiro de 2019

Ott - (2008) Skylon


A sensibilidade artística de alguns operários da música extrapola o círculo comum das produções sonoras do dia a dia. Trabalhos como o do DJ britânico Ott nos mostram como a criatividade nas múltiplas combinações eletrônicas, podem se desenvolver em experimentações estéticas de elegância e profundidade. Usando uma base dub music, ele vai agregando elementos diversos que transitam sutilmente por fluxos contemplativos e aéreos do chillout music e da música psicodélica. O estilo arquitetado pelo artista é mais conhecido como psydub: efeitos introspectivos da ambient music mesclam-se de maneira harmoniosa com beats groovados em viajantes sonoridades meditativas. Skylon, o segundo álbum do artista, e o meu favorito, traz a síntese perfeita da estruturação musical elencada anteriormente. Com calma e tranquilidade, o disco vai te levando a estados introvertidos de concentração, desenhado fluxos ligeiros e etéreos de devaneios oníricos estimulantes para sua mente. Passagens dançantes e de balanço complementam a bolacha que mantem-se do início ao fim repleta de swing e elevação espiritual.

Ott - (2008) Skylon:

01 From Trunch To Stormness
02 The Queen Of All Everything
03 Rogue Bagel
04 Daisies And Rubies
05 Signals From Bob
06 382 Seaside
07 Roflcopter
08 A Shower Of Sparks

Deguste um fluxo:



Visite a página do artista: Ott

quinta-feira, 3 de janeiro de 2019

Kaya Project - (2018) Up From The Dust


Kaya Project é um projeto de música eletrônica world-chillout-music do DJ britânico Seb Taylor. Em 2018 ele lançou mais uma magnífica bolacha: Up From The Dust, a sexta de sua carreira. Eis um dos meus projetos de música eletrônica favoritos. Amo a música produzida por este camarada. É uma das poucas que consegue expressar quase que fielmente as sutilezas do meu estado de espírito mais profundo, rsrsrs. É claro que muita gente deve também se identificar dessa forma com o trabalho do Kaya Project. De fato, é de grande beleza a obra realizada aqui. Em Up From The Dust, Seb desenvolve com ainda mais firmeza e concentração o seu lado contemplativo e arrebatador; aglutina nessa bolacha uma exuberante espiritualidade natural em ritmos suaves e delicados, sempre naquele sábio entrelaçamento de organicidade e efeitos eletrônicos. O álbum traz milhares de referências à música oriental misturadas ao tradicionalismo folk. Participações especias de cantores internacionais (parceiros de trabalhos anteriores) complementam a elegância da bolacha num multiculturalismo étnico visando um esteticismo universal. Lindo!

Kaya Project - (2018) Up From The Dust:

01 Out Of The Dust (Intro)
02 Playful New World (Feat. Randolph Matthews)
03 Lele Yane (Feat. Irina MIkhailova)
04 Taki Ura Matts
05 Rain Bless Earth
06 Nazreh Mili (Feat. Shahin Badar)
07 Reminisce
08 San Pedro Rising
09 Forgive
10 Taking Root
11 Up From The Dust
12 Soul Sanctuary
13 Shiva Shankara (Feat. Irina Mikhailova)
14 Marco Atlantico
15 Raging Rivers (Feat. Psibindi)
16 The Weight Of Words (Feat. Omar Faruk Tekbilek & Irina Mikhailova)

Deguste um fluxo:



Visite a página do artista: Kaya Project

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...